lipoaspiracao-lipoescultura-lisboa-clinica-baptista-fernandes

Recuperar a silhueta perfeita sem gordura da cintura para baixo

A lipodistrofia é a acumulação de gordura de causa hereditária ou hormonal num determinado local do corpo que desarmoniza a figura. Os locais habituais de acumulação de gordura e que variam consoante o sexo são o abdómen, as nádegas, os flancos, as coxas e os joelhos.

Há variadíssimas técnicas para eliminar o excesso de gordura, desde tratamentos tópicos, infiltrações de variadíssimos produtos, aparatologia etc.

O inconveniente destas técnicas é que esvaziam as células gordas das zonas afectadas mas não as eliminam totalmente daí poderem voltar a aparecer.
A liposucção permite eliminar os depósitos de gordura resistentes a dietas e ao exercício físico, no entanto é importante distinguir lipodistrofia de celulite, pois embora coexistam habitualmente a celulite é um transtorno da gordura superficial que se manifesta pela típica pele em casca de laranja e não depende da quantidade de gordura acumulada, daí a lipoaspiração combate a lipodistrofia e embora melhore a celulite não a elimina.

Podem submeter-se a esta intervenção todas as pessoas que mesmo estando dentro do seu peso ideal, apresentem depósitos de gordura em áreas localizadas que pretendam eliminar.
O resultado desta cirurgia depende da remoção do volume de gordura de uma forma uniforme, da qualidade da pele do paciente e do estrito seguimento de todas as indicações pós-operatórias.

Procedimento

A lipoaspiração é um procedimento cirúrgico que consiste na remoção da gordura em excesso em áreas do corpo afetadas mediante a aspiração com cânulas finas que se inserem através de pequenas incisões nos depósitos de gordura subcutâneos.

Esta técnica deve a sua crescente popularidade á sua eficácia.
A gordura extraída não volta a aparecer pelo facto das células adiposas deixarem de se reproduzir a partir da puberdade, portanto sempre que se faça uma lipoaspiração depois dos 16 anos a lipodistrofia nunca mais reaparecerá.

A duração da cirurgia varia em função da quantidade de gordura a extrair e do numero de zonas a tratar, o tipo de anestesia vai depender da zona a tratar e do volume de gordura a extrair, se a região afetada é pequena a cirurgia pode ser feita com anestesia local, se a zona a lipoaspirar é extensa ou afecta diferentes áreas tem de se optar por anestesia geral.

O tratamento realiza-se apenas em 1 sessão e em ambulatório ou com 24h de internamento.
Depois da cirurgia é obrigatório o uso de material compressivo durante um mês com a finalidade de ajudar a pele a adaptar-se ao novo volume.

Pré-Operatório

O exames médicos prévios são fundamentais pois podem excluir patologias que contraindiquem a cirurgia.

Durante a primeira consulta para além do estado de saúde, serão avaliadas cuidadosamente todas as áreas com acumulação de gordura bem como a qualidade da pele da zona a ser lipoaspirada e discutidas com a paciente todas as expectativas, explicando a importância de não se realizar lipoaspirações em pacientes com excesso de peso.

O fumo deve ser evitado pois dificulta toda a cicatrização e o cirurgião deve ser informado de toda a medicação que o paciente está a tomar.

Pós-Operatório

Depois da lipoaspiração deve ser usado material compressivo em todas as zonas tratadas, é obrigatório drenagens linfáticas 2 vezes por semana durante 2 meses, que irão tratar os inchaços, os hematomas e as zonas de fibrose que sempre ocorrem após esta cirurgia.

A atividade habitual pode ser retomada ao fim de 2 dias e exercício físico ao fim de 1 mês, não deve tomar banho durante os primeiros 3 dias apenas depois da primeira drenagem e evitar o sol durante os primeiros meses para evitar manchas escuras nos locais tratados.

Perguntas Frequentes

Que riscos estão associados a esta intervenção?

A lipoaspiração é considerada uma intervenção segura e com um índice muito baixo de complicações, sempre que se realize com especialistas qualificados e com os meios adequados.
No entanto como em qualquer cirurgia existe sempre os risco de hemorragias, infeções e complicações com o uso de anestesia.
Quanto aos riscos específicos existem os seguintes:
Alterações da sensibilidade cutânea durante um certo período de tempo, irregularidades no contorno depois do período de recuperação habitual (o que pode obrigar a tratamentos adicionais) são complicações frequentes, embolias gordas ou trombo-embolismo bem como alterações da cor da pele ou da sensibilidade são complicações muito raras.

Que contraindicações pode ter a liposucção e a lipoescultura?

Se a zona a tratar apresentar muita flacidez, o cirurgião avaliará outro tipo de intervenção, bem como em casos de sobrepeso exagerado é obrigatório tratar a obesidade. Por último se tiver algum problema vascular tem de ser avaliado primeiro por um cirurgião vascular.

Pode-se voltar a engordar nas zonas lipoaspiradas?

As células gordas deixam de reproduzir-se depois da puberdade, daí que as células ao serem extraídas por lipoaspiração deixam na zona lipoaspirada células gordas insuficientes para aumentar de volume se o paciente engorda.
No entanto irá aumentar de volume em outros locais que não sofreram lipoaspiração.

Perguntas frequentes

A Lipoaspiração exige anestesia geral, ou internamento?

Não. Pode ser feita sob anestesia local e é muito bem tolerada pelos pacientes, que podem ter alta imediatamente a seguir.

É muito doloroso?

Logo a seguir a lipoaspiração é colocada uma cinta compressiva que dá muito conforto ao paciente e torna o pós-operatório praticamente indolor (apenas existe dor à pressão das zonas lipoaspiradas).

Necessito de drenagem linfática da zona lipoaspirada?

A drenagem linfática é muito importante pois, na altura da lipoescultura injecta-se para dentro da gordura uma solução salina com anestésico e adrenalina para evitar hemorragias pequenas. Todo este líquido terá de ser removido com a drenagem linfática.

Antes e depois




Marque já a sua consulta