Pós Parto

O microagulhamento é o estímulo mecânico à produção de colagénio realizado por meio do rolamento de um cilindro com pequenas agulhas, que provocam micro lesões na pele, com o objetivo de renová-la.
O nome dos aparelhos mais utilizados para aplicação desta técnica chamam-se Dermaroller e Doctor Roller, e as suas micro-agulhas possuem diferentes tipos de comprimento.

Após este processo, a pele passa por 3 etapas:

  • Inflamação (após o estímulo mecânico há reprodução das células da pele);
  • Proliferação (as células da pele multiplicam-se);
  • Remodelação (o tecido é reestruturado e as células mortas eliminadas, deixando a pele mais resistente e com uma aparência mais uniforme;

Com este procedimento, a quantidade de colagénio pode duplicar, podendo ainda, ser otimizada com a aplicação de algumas substâncias.

Indicações para o Microagulhamento

  • Rejuvenescimento;
  • Renovação celular;
  • Rugas e Linhas de Expressão;
  • Cicatrizes de acne;
  • Cicatrizes em geral;
  • Queda de cabelo;
  • Estrias;
  • Proporciona melhor aspecto da pele e melhora problemas de acne.;
  • Manchas.

Duração do Procedimento de Microagulhamento
Uma sessão de microagulhamento dura em média 60 minutos.

Quantidade de sessões necessárias
Para o tratamento inicial, recomenda-se de 03 a 04 sessões, que devem ser realizadas uma vez por mês. Como tratamento de manutenção, recomenda-se 01 aplicação a cada 08 ou 12 meses, conforme avaliação.

Efeitos Colaterais
No momento da aplicação pode haver desconforto e sensação de ardor.Um suave inchaço ou vermelhidão pode acompanhá-la, mas geralmente se resolve em 2 – 3 dias. Podem surgir hematomas (roxos) no local da aplicação.

Contra-indicações do Microagulhamento

  • Grávidas;
  • Portadores de Herpes;
  • Pacientes que desenvolvem queloides;
  • Portadores de doenças crónicas;
  • Uso de medicamentos anticoagulantes;
  • Tratamento com Isotretinoina.

Perguntas frequentes

Em que consiste o tratamento Mommy Makeover?

O tratamento é cirúrgico e consiste em minorar os aspectos referidos, podendo quando necessário, ser tratadas ambas as zonas numa única cirurgia, o que alia a possibilidade de resolver ambos os problemas numa única intervenção, apenas com um período de recuperação, diminuindo também os encargos económicos, quando comparado com realizar duas cirurgias separadamente.
Na região abdominal é fundamental abordar todos os apectos que possam ter sofrido alterações. O aspecto abaulado do abdómen que muitas mulheres apresentam após as gravidezes deve-se a um afastamento da musculatura abdominal – diastase dos rectos que deve ser corrigida na cirurgia, reposicionando os mesmos. Na região umbilical, por vezes há pequenas hérnias ou alterações da forma que são corrigidas com uma herniorrafia ou onfaloplastia. Para além disso, é removido o excesso de pele, conferindo um ar tonificado e tenso ao abdómen. Consoante as situações, pode-se realizar uma mini-abdominoplastia ou uma abdominoplastia, que em alguns casos pode ser complementada com uma lipoaspiração.
Idealmente, estes procedimentos devem ser realizados quando não se considera mais nenhuma gravidez futuramente, não por haver alguma incompatibilidade com outra gestação, mas sim pelo facto de não se perderem os resultados obtidos.

Qual é o tempo de recuperação?

O período de recuperação depende da extensão dos procedimentos realizados, em geral varia entre uma e três semanas.

Os meus implantes irão alterar o meu desempenho físico, tais como trabalhar, levantar pesos, ou levantar objectos pesados?

É muito pouco provável. Dependendo do tamanho do implante, a maioria das mulheres não encontram problemas em realizar a maioria das atividades físicas após a cirurgia. Levantar pesos, ou levantar objetos pesados não afectará o implante uma vez que depois de estar totalmente cicatrizada a prótese adere totalmente ao local aonde foi colocada, não se move e torna-se imperceptível ao tacto.

Antes e depois




Pedido de informações